Ultimas Matérias Cadastradas
Mulher
10:27:20 17/11/2013
À vossa Majestade, Mulher.

                     


  


     Mulher.

 

     Eva

 

P 01

Mulher, um ser especialmente criado para ser nada mais nada menos que à mãe da humanidade, responsável direta e indiretamente pela concepção e, à evolução humana! Quando nós olhamos para o começo da nossa história ficamos maravilhados, porém, quando prestamos melhor atenção, á existência, á vida da primeira mulher, á vida de nossa mãe Eva ficamos perplexos. Coloque-se você mulher moderna no lugar de nossa mãe Eva engravidando, sentindo sua barriga crescendo, pesando, doendo e sem ter à menor ideia do que estava acontecendo com o seu próprio corpo.

Isso tudo lá no meio do mato, no meio da floresta, rodeada de ratos, sapos, formigas, todo tipo de animais e insetos peçonhentos, animais selvagens e, um esposo que também não tinha à menor noção do que estava acontecendo com sua amada esposa. Mulher, essa criatura já sofreu! Á começar pelo fato de a mulher, de certa forma ter sido responsável pelo que nós conhecemos como pecado e, assim ter sido responsabilizada pela queda do ser humano da presença de Deus o nosso Criador, há partir de então a vida dessa criatura tem sido de muito sofrimento e, em muitas oportunidades de muito desprezo.

Numa Roma do passado, lá pelos (2000) dois mil anos atrás, não se podia chamar uma mulher de escrava, pois lá a mulher era apenas um objeto. Comprada, vendida, trocada, á noite se podia usar, abusar e depois lhe meter os pés e jogar para dormir na rua sem nenhum problema. O General Tito após invadir a cidade de Jerusalém lá pelos anos (66) há (70) sessenta e seis há setenta da nossa ERA, arrastou para Roma aproximadamente (70.000) setenta mil judeus, ao chegar á Roma, os homens de trabalho, foram para o trabalho e o que eles consideravam como mulheres e crianças, foram para o mercado de escravos, onde se podia comprar (30) trinta mulheres por uma moeda de prata, ou seja, podia-se comprar uma linda mulher por apenas (2) dois reais (MOEDA BRASILEIRA). 

Eu sei que isso parece uma piada, mas não é não, consulte a história e você verá a dura realidade. A Bíblia Sagrada nos ensina que o Senhor nosso Deus usando apenas À sua Palavra criou todas as coisas, Palavras como, haja luz e houve luz, porém o homem, o ser humano, Ele tomando barro, argila o moldou com Suas Próprias Mãos. E assim criando o homem colocou-o no tão conhecido Jardim do Éden, o que segundo a história era um verdadeiro Paraíso.

Mas Ele, o Senhor Deus ficou como que observando à vida, os movimentos do homem, em relação à vida e, os movimentos dos outros seres viventes. Então foi como que se Ele tivesse chegado à conclusão que o homem precisava de uma companheira. Foi como que: Pois aquela companheira já estava no projeto de Deus desde antes de tudo acontecer, pois com o Senhor nosso Deus nada acontece por acaso, pelo contrário todas as coisas foram minuciosamente planejadas desde a antiguidade. É bom lembrar que até mesmo o tão conhecido pecado de nossos pais Adão Eva, estava nos planos de Deus, pois na verdade o ser humano só passou há ter realmente valor após

 

P 02

o pecado, aquilo que foi considerado um crime contra o nosso Criador. Percebendo o Senhor nosso Deus, a solidão, o desencontro do homem Ele criou a MULHER, aquela que passaria á fazer parte da vida do homem em todos os momentos. Foi como que se Ele tivesse chegado à conclusão que o homem só, não iria há lugar nenhum. ― E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora (companheira, ajudadora) que esteja como que diante dele. Então, o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar. E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem formou uma linda mulher; e trouxe-a como um lindo presente a Adão. (Bíblia Sagrada) Gên. 2: 18, 21 – 22.

A partir de então o nosso pai Adão já tinha alguém para compartilhar os seus dias de felicidade naquele Paraíso, felicidade e Paraíso que não duraram por muito tempo. Logo chegou à desobediência, o tão conhecido pecado e, os nossos pais caíram da presença de Deus, a felicidade os abandonou e começava uma vida de muito sofrimento. ― E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.  E a Adão disse: Porquanto destes ouvidos à voz da tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita será a terra por tua causa; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. (Bíblia Sagrada) Gên. 3: 16 – 17. 

Eu ainda não entendi muito bem porque à dor do parto, bem sabemos que para se dar valor á alguma coisa sempre se faz necessário algum sacrifício.  De uma coisa eu tenho certeza, nossa mãe Eva não teve uma vida fácil. Ao nascer o seu primeiro filho, depois de tantas dores, tantos sofrimentos, o que ela teria pensado que estava acontecendo, o que era aquilo que estava saindo de dentro dela, algo inteiramente estranho, pois ela nunca vira nada parecido em sua vida. Porém lá estava nossa amada mãe, muitas vezes gemendo, outras vezes chorando, mas prosseguindo com a sua jornada e, assim chegando até nós! Por isso, hoje nós podemos olhar para um passado distante e, escrever alguma coisa sobre um nome um tanto glorioso, a primeira mulher, Eva, a mãe da humanidade, à nossa mãe! Ao chegar à eternidade eu quero reconhecê-la, quero me ajoelhar diante dela e quero beijar à sua mão e agradecer pela sua bravura, pela sua coragem de enfrentar o mundo e chegar até nós!

 

Sara

 

Andando um pouco para á frente, de história em história chegamos até Sara, à esposa de Abraão, à nossa mãe da fé. Mulher de valor chamava o seu marido, que também era seu irmão, o que na época era permitido, de meu senhor Abraão. O nome da nossa mãe da fé era Sarai, que quer dizer, chata, ranzinza, briguenta, mas, o Senhor nosso Deus mudou o nome dela para Sara, o que quer dizer, Princesa, nossa mãe da fé. ― Disse também Deus a Abraão: Á Sarai tua mulher, já não lhe chamarás mais Sarai, porém daqui por diante o seu nome será, Sara. (Bíblia Sagrada) Gên. 17: 15. Sara então era uma mulher de aproximadamente (90) noventa anos de idade,

 

P 03

o seu marido estava lá pelos (100) cem anos de idade e, ai o Senhor nosso Deus diz á Abraão que antes também tinha outro nome chamava-se Abrão, então diz o Senhor, Sara conceberá e vocês logo terão um filho. A história nos conta que o casal foi visitado por dois homens, aliás, dois Anjos do Senhor nosso Deus, os Anjos estavam de passagem indo incendiar as cidades de Sodoma e Gomorra. Porém, pararam para visitar o seu amigo Abraão e sua linda esposa Sara e, lhes dar um recado do Senhor seu Deus, então disse o Anjo do Senhor, Abraão daqui á um ano eu passarei por aqui de novo, então Sara já terá concebido e vocês já terão um lindo bebê. A nossa amada Princesa (Sara) de apenas (90) noventa de idade não participava da conversa, ela estava em pé na porta da tenda, mas ouviu à conversa e, não acreditando saiu sorrindo lá para trás da tenda.

Mas o Anjo foi atrás dela e perguntou, porque você está sorrindo: ― E perguntaram: Onde está Sara, tua mulher? E ele disse: Ei-la, aí está na tenda. E disse: Certamente tornarei a ti por este tempo da vida; e eis que Sara, tua mulher, terá um filho. E ouviu-o Sara à porta da tenda, que estava atrás dele. E eram Abraão e Sara já velhos e adiantados em idade; já a Sara havia cessado o costume das mulheres. Assim, pois, riu-se Sara consigo, dizendo: Terei ainda deleite depois de haver envelhecido, sendo também o meu senhor (marido) já velho? E disse o SENHOR a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade, gerarei eu ainda, havendo já envelhecido? Haveria coisa alguma difícil ao SENHOR nosso Deus? Ao tempo determinado, tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho sim. E Sara negou, dizendo: Não me ri, porquanto temeu. E ele disse: Não digas isso, porque te riste sim. (Bíblia Sagrada) Gên. 18: 9 – 15.

Minha linda e amada irmã, eu não sei como você está lendo essa matéria, mas eu á escrevi com lágrimas nos olhos o tempo todo de emoção, pois a história das mulheres do passado mexe com o meu coração! Aqui por exemplo, Sara a nossa mãe da fé, com mais de noventa anos de idade, age como uma menina de apenas (9) nove aninhos de idade, muito sapeca e cheia de vida. Quando o Anjo fala que ela com mais de noventa anos de idade vai ser mamãe, ela não acredita sai sorrindo e, vai se esconder, então o Anjo sai atrás dela e, pergunta, por que você está sorrindo e ela responde, eu não estou sorriiiindo!

Um ano depois ela era mamãe, e o nome do seu filho não podia ser outro, tinha que ser ISAQUE (heb.) (sorriso) (pt.), pois a festa naquela casa deve ter durado muitos dias para comemorar, nada mais nada menos que o nascimento do herdeiro da FÉ. O Príncipe cresceu, casou e teve uma linda família, mas, à princesa nossa mãe da fé não teve o prazer de conhecê-los. Antes de tudo isso acontecer aos (127) cento e vinte e sete anos de idade ela foi para a sepultura, aguardar a vinda do Messias, o Rei da Glória, que segundo nos está escrito foi crucificado, morto e, descendo há sepultura levou aos mortos à mensagem de salvação, anunciando assim aos mortos o Reino de Deus.

― Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito, no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão. (Bíblia Sagrada) I Ped. 3: 18 – 19.

 

P 04

Por isto, foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens, na carne, mas vivessem segundo Deus, em espírito. (Bíblia Sagrada) I Ped. 4: 6. ― E eu, quando o vi, caí aos seus pés, como morto; e ele pôs sobre mim a sua mão direita, dizendo-me: Não temas; eu sou o Primeiro e o Último o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno (sepultura). (Bíblia Sagrada) Ap. 1: 18 – 19. Eu só gostaria de lembrar aqui, que quando o Senhor Jesus diz que tem a chave da morte e do inferno, Ele está querendo dizer que tem poder sobre a morte e, poder para sair da sepultura.

 

Rebeca

 

E continuando, encontramos Rebeca: O nosso herdeiro da fé cresceu e agora aos (40) quarenta anos de idade, sua amada mãe já falecida, chegou à hora de casar. Então o senhor seu pai chama um colaborador de confiança e manda-o em busca de uma esposa para Isaque. O colaborador de nosso pai Abraão preparou os animais de montaria, e tudo mais necessário para a viagem e partiu em busca de uma moça de valor para ser num futuro próximo, sua senhora, sua patroa. Chegando ao seu destino, como todo homem e toda mulher de Deus deve fazer, ele se inclinou e orou ao Senhor Deus Todo-Poderoso e, na oração ele impôs uma condição para reconhecer a moça que o Senhor Deus havia preparado para o seu senhor, o seu patrão.

― Seja, pois, que a donzela a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos, esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque; e que eu conheça nisso que fizeste beneficência a meu senhor. E sucedeu que, antes que ele acabasse de falar, eis que Rebeca, que havia nascido a Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, saía com o seu cântaro sobre o seu ombro. (Bíblia Sagrada) Gên. 24: 14 – 15.

Minha amada irmã é aquilo que eu sempre falo, a partir do momento que nós nos colocamos na direção de Deus, Ele assume o compromisso de cuidar de nós da melhor maneira possível. E foi o que aconteceu com o nosso irmão, se assim podemos dizer lá no passado, à Palavra que acabamos de ler nos diz que antes que ele terminasse à oração apareceu uma linda moça; era à sua futura senhora, à sua futura patroa. Cheia de vida e, saúde, certamente ela também esperava em Deus, um homem para preencher o vazio da sua vida, um esposo para completar à sua felicidade.  

― E a donzela era mui formosa à vista, virgem, a quem varão não havia conhecido; e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro, e subiu. Então, o servo correu-lhe ao encontro e disse: Ora, deixa-me beber um pouco de água do teu cântaro. E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se, e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão, e deu-lhe de beber. (Bíblia Sagrada) Gên. 24: 16 – 18.

E como acabamos de ler, Rebeca era linda, simpática, uma moça de Deus e muito inteligente. Minha amada irmã deixe-me lhe fazer uma pergunta e, você como tem se comportado na presença de Deus, você é daquelas que vive na presença de Deus esperando na Sua Vontade ou é daquelas que vive correndo atrás de benção sem nem ao menos saber o que isso quer dizer.

 

P 05

― Chamaram, pois, a Rebeca e lhe perguntaram: Queres ir com este homem? Ela respondeu: Vou sim. (Bíblia Sagrada) Gên. 24: 58. No mundo de hoje para uma moça deixar sua família e acompanhar um estranho numa direção desconhecida, seria inteiramente anormal. Pare e imagine você, algo parecido acontecendo há (3850) três mil oitocentos e cinquenta anos atrás, uma jovem, virgem cheia de vida e saúde, montando num camelo e acompanhando meia dúzia de estranhos, não tendo à menor ideia de para onde estava indo. Tudo isso pela fé, no Único e Verdadeiro Deus que não deixa que sejamos confundidos. ― Então, se levantou Rebeca com suas moças e, montando os camelos, seguiram o homem. O servo tomou a Rebeca e partiu.  (Bíblia Sagrada) Gên. 24: 61. E assim à nossa personagem principal deixa tudo, os pais, irmãos, vizinhos, amigos, sua casa, sua gente sua terra o lugar onde nasceu talvez para nunca mais voltar há vê-los.

Assim, nasceram, viveram e morreram muitas das nossas heroínas do passado, que nos deixaram suas histórias e um legado de vida para as nossas amadas irmãs do mundo em que vivemos. ― E Isaque saíra a orar no campo, sobre a tarde; e levantou os olhos, e olhou e eis que os camelos vinham. Rebeca também levantou os olhos, e viu a Isaque, e lançou-se do camelo, e perguntou ao servo: Quem é aquele varão que vem pelo campo ao nosso encontro? E o servo disse: Este é meu senhor. Então, tomou ela o véu e cobriu-se. (Bíblia Sagrada) Gên. 24: 63 – 65.

Dias de viagem, enfrentando todos os tipos de dificuldades, desertos, florestas, montanhas, vales, muitos e muitos dias de sol escaldante, dormindo ao relento, tudo pelo o amor, de um homem inteiramente desconhecido. Mas como todo homem e toda mulher de Deus, o nosso Patriarca Isaque lá pelo meio da tarde saiu pelo campo em busca de um lugar sossegado para orar, para buscar A Face do Senhor seu Deus. E em algum ponto ele levanta os olhos e vê uma caravana vindo em sua direção, era a caravana de seu pai, a caravana que havia ido buscar à sua amada. E aqui à nossa jovem e linda matriarca, já na Palestina não muito longe da casa da família olha para o horizonte e vê o seu grande amor!

E como toda mulher de respeito da época ela desce da sua montaria, se cobre com um véu e vai ao encontro do seu prometido, o seu grande amor. Eles casaram, tiveram dois filhos, os nomes deles, são, Esaú e Jacó, eles são gêmeos, mas Esaú nasceu primeiro. Os meninos cresceram e, mais um pouquinho já havia se passado (140) cento e quarenta anos, tão rápido, parece que foi ontem e, lá estava Isaque, o nosso segundo patriarca da fé, perto dos seus (180) cento e oitenta anos de idade, deitado em uma cama, velho, cego, cansado, esperando à morte chegar para terminar sua jornada nesta vida. E à nossa matriarca Rebeca, à esposa e mãe ainda ao lado de seu velho esposo e tentando controlar o ímpeto, muitas vezes as maluquices de seus filhos.

Assim é a vida, de uma grande mulher que vive e anda na direção de Deus!  Então Rebeca vendo os seus filhos crescidos, chamou Jacó o que era mais ligado á ela, conversou com ele e mandou-o para a sua terra, para casa dos seus familiares, também, em busca de uma companheira, uma esposa que pudesse ficar ao seu lado e lhe dar filhos.

 

Raquel

 

P 06

E assim Jacó viajou por muitos dias até chagar á terra dos familiares de seus pais, chegando lá encontrou uma linda mulher chamada Raquel, nome hebraico, que em português quer dizer ovelha e, parece irônico, mas ela era pastora de ovelhas. ― Falava-lhes ainda, quando chegou Raquel com as ovelhas de seu pai; porque era pastora. (Bíblia Sagrada) Gên. 29: 9. Na minha casa por incrível que possa parecer, aconteceu algo bem parecido, a minha filha mais velha se chama Raquel e por incrível que possa parecer a minha Raquel, a minha ovelha também virou pastora! 

― Lia tinha os olhos baços, porém Raquel era formosa de porte e de semblante. Jacó amava a Raquel e disse: Sete anos te servirei por tua filha mais moça, Raquel. Assim, por amor a Raquel, serviu Jacó sete anos; e estes lhe pareceram como poucos dias, pelo muito que a amava. (Bíblia Sagrada) Gên. 29: 17 – 18, 20.  O nosso mais jovem patriarca não tinha dinheiro em mãos, então pagou pelo seu grande amor em serviço; quantos anos você trabalharia pelo amor da sua vida? O nosso amado e jovem patriarca trabalhou (7) sete anos pelo seu amor, pela sua linda ovelha e, como você acabou de ler, diz ele que pareceram apenas alguns dias. Essa moça além de ser bonita, trabalhadora, parece que era muito divertida, parece que amava muito à vida.

Aliás, mais uma grande mulher na nossa história, mais uma linda mulher que deixou marcas pelo caminho que passou. Na nossa breve história, história que remonta um espaço de aproximadamente (6.000) seis mil anos, nós tivemos muitas mulheres de valor, muitas mulheres de Deus, o que aconteceu foi que poucos nomes foram realmente lembrados, por isso muitas grandes mulheres foram para a sepultura sem deixar marcas entre nós.

 

Débora

 

Aqui nós temos à oportunidade de conhecer mais uma grande mulher, Débora, (heb) abelha (pt). Sua Excelência a Juíza Débora era uma mulher de Deus tinha o dom da profecia e, ajudava à sua nação numa época em que a Nação Israelense vivia debaixo dos pés dos seus inimigos. Então Débora, a nossa amada (abelha), movida pelo Espírito de Deus montou um plano para atacar os seus inimigos e assim livrar à sua Nação da escravidão. Na verdade aqui nós temos a oportunidade de ver mais uma grande mulher nas mãos de Deus cumprindo com o seu papel, de mulher, esposa, mãe, amiga, conselheira e agora também profetiza e, Juíza, de certa forma governadora da sua Nação.

― Então, os filhos de Israel clamaram ao SENHOR, porquanto Jabim tinha novecentos carros ferrados e por vinte anos oprimia os filhos de Israel violentamente. E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. E habitava debaixo das palmeiras de Débora, entre Ramá e Betel, nas montanhas de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ela a juízo. E enviou, e chamou a Baraque, filho de Abinoão, de Quedes de Naftali, e perguntou-lhe: Porventura o SENHOR, Deus de Israel, não deu ordem, dizendo:

Vai, e atrai gente ao monte de Tabor, e toma contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom? E atrairei a ti para o ribeiro de Quisom a Sísera, capitão do exército de Jabim, com os seus carros e com a sua multidão, e o darei na tua mão. Então, lhe disse Baraque:

 

     P 07

Se fores comigo, irei; porém, se não fores comigo, não irei. E disse ela: Certamente irei contigo, porém não será tua a honra pelo caminho que levas; pois à mão de uma mulher o SENHOR venderá a Sísera. E Débora se levantou e partiu com Baraque para Quedes.  (Bíblia Sagrada) Jui. 4: 3 – 9. O que me chama à atenção nesta mensagem bíblica que acabamos de ler, é o valor, à humildade de um homem de guerra da época. Quantos homens dos nossos dias seriam tão práticos, teriam tanto bom censo, ao receber de uma mulher uma mensagem de Deus!

Baraque, um nome (hebraico que em português quer dizer relâmpago) porém, não só recebeu e aceitou à mensagem de Deus através de uma mulher, como também fez uma exigência;  dizendo o seguinte: Só reunirei as nossas forças militares para à batalha se você nos acompanhar. Foi então quando à nossa amada Débora (ABELHA) bateu suas asas sedosas e, como que representando o Espírito de Deus que cobria os exércitos do seu País e, foi para a batalha em busca da vitória prometida pelo seu Deus, o seu Criador.  

E assim dias depois nós temos o prazer de ver à nossa amada (ABELHA) de posse da mais linda flor, o seu País, à sua Nação. Agora, cantando e louvando ao Senhor seu Deus, o seu Criador pela vitória alcançada! ― E cantou Débora e Baraque, filho de Abinoão, naquele mesmo dia, dizendo: Porquanto os chefes se puseram à frente em Israel, porquanto o povo se ofereceu voluntariamente, louvai ao SENHOR.  (Bíblia Sagrada) Jui. 5: 1 – 2. Quantas vezes tudo o que você tem é vontade de chorar, porém, lembre-se, depois da escravidão vem à liberdade, depois da luta à vitória, depois do choro vem o sorriso e à felicidade! ― Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida; o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. (Bíblia Sagrada) Sal. 30: 5.

O Senhor Jesus o Cristo, ainda nos reforça essa tese dizendo o seguinte: Vinde a mim, todos os que estiverem cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. (Bíblia Sagrada) Mat. 11: 28. Nós aqui não temos espaço para enumerar todas as mulheres de valor da nossa história, pois eu acredito que no mundo não haveria papel e nem espaço para uma tão grande nuvem de benefícios praticados pela mulher, o ser simplesmente mais importante da humanidade. O que muitas vezes se deprecia, se desvaloriza, colocando-se muitas vezes até mesmo abaixo do pó da terra, sem necessidade!

 

Rute

 

Ainda temos no nosso caminho e na história dos hebreus, uma personagem um tanto diferente, eu quero aqui falar de Rute, um nome hebraico que em português quer dizer amizade. Rute (heb.) amizade (pt). A história nos conta que uma família israelense, um casal com dois filhos, migrou para um país estrangeiro e, lá seus filhos cresceram e casaram-se com moças daquela Nação, daquele país. Parece que tudo aconteceu muito rápido, logo em seguida o chefe da família veio há falecer e, não demorou muito para que os dois filhos agora casados, também viesse há óbito. Quando algo dessa natureza acontece há uma mulher já adiantada em idade, mas no seu país, junto da sua gente, perto dos seus parentes, não quer dizer que as coisas não fiquem um tanto complicadas, mas se isso acontece num mundo inteiramente distante e estranho, deve ser mais ou menos o

 

P 08

 mesmo que um sepultamento em vida. Pois assim ficou Noemi, um nome hebraico que em português, quer dizer agradável, à esposa, mãe, sogra e agora viúva, a nossa personagem Noemi, como se costuma dizer no norte do Brasil ficou sem eira e nem beira. Ela, com as suas duas noras, agora, também viúvas. Porém, logo em seguida ela ouviu falar que as coisas no seu país haviam melhorado, foi quando ela então decidiu voltar para o seu país e, para a sua gente.  Só o que ela não esperava, era que ao preparar sua trouxinha, colocar debaixo do braço e sair á caminho, olharia para trás e veria as duas noras cada uma com sua trouxinha também debaixo do braço á caminho, atrás dela. Pois aconteceu, foi mais ou menos o que acontece com um cachorrinho de rua, quando passa um transeunte com um semblante um tanto agradável, ele, o cachorrinho o segue. Assim fizeram as duas noras de Noemi, ela saiu há caminho elas saíram atrás.

Foi quando ela, então se voltou e, ás aconselhou á ficar, á voltarem para a sua gente, para as casas de seus pais. Os nomes delas eram Orfa e Rute, então ao ouvir sua sogra, Orfa aceitou à ideia de voltar para a casa de seus pais, porém, Rute não teve jeito, insistiu em acompanhar sua sogra para onde quer que ela fosse. ― Pelo que saiu do lugar onde estivera, e as suas duas noras, com ela. E, indo elas caminhando, para voltarem para a terra de Judá, disse Noemi às suas duas noras: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o SENHOR use convosco de benevolência, como vós usastes com os falecidos e comigo.

O SENHOR vos dê que acheis descanso cada uma em casa de seu marido. E, beijando-as ela, levantaram a sua voz, choraram, e disseram-lhe: Certamente, voltaremos contigo ao teu povo.

Porém Noemi disse: Tornai, minhas filhas, por que iríeis comigo? Tenho eu ainda no meu ventre mais filhos, para que vos fossem por maridos?

Tornai, filhas minhas, ide-vos embora, que já mui velha sou para ter marido; ainda quando eu dissesse: Tenho esperança, ou ainda que esta noite tivesse marido, e ainda tivesse filhos, esperá-los-íeis até que viessem a ser grandes?

Deter-vos-íeis por eles, sem tomardes marido? Não, filhas minhas, que mais amargo é a mim do que a vós mesmas; porquanto a mão do SENHOR se descarregou contra mim.

Então, levantaram a sua voz e tornaram a chorar; e Orfa beijou a sua sogra e voltou; porém Rute se apegou a ela.

Pelo que disse: Eis que voltou tua cunhada ao seu povo e aos seus deuses; volta tu também após a tua cunhada.

Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me afaste de ti; porque, aonde quer que tu fores, irei eu e, onde quer que pousares à noite, ali pousarei eu; o teu povo será o meu povo, o teu Deus será o meu Deus. (Bíblia Sagrada) Rut. 1: 7 – 16.

Essa Rute acabou se casando com Boas, um então judeu e, tornou-se assim na linhagem sequencial, uma das mães do Senhor Jesus, o Cristo, mesmo sendo ela estrangeira. Então, eu pergunto; você ainda quer uma mulher com maior valor? Mulheres bonitas e inteligentes vêm marcando a história da humanidade em todo percurso da nossa existência.

 

       Ester

 

        P 09

Lá pelos anos (520 á 500) quinhentos e vinte há quinhentos antes de Cristo, aproximadamente, nós temos o prazer de conhecer (Hadassa, um nome persa) o que em hebraico quer dizer Ester, e em português, Estrela, uma moça criada sem pai, nem mãe, aparentemente criada por um primo mais velho. ― Este criara a Hadassa (que é Ester, filha do seu tio), porque não tinha pai nem mãe; e era moça bela de aparência e formosa à vista; e, morrendo seu pai e sua mãe, Mardoqueu a tomara por sua filha. (Bíblia Sagrada) Est. 2: 7.  Alguém sem nenhum valor, apenas mais uma escrava isolada numa terra distante, assim cresceu (Hadassa) acredito ser um nome na língua persa (Ester heb.) que traduzido para o português é Estrela.  

No ano (586) quinhentos e oitenta e seis antes de Cristo o povo judeu foi conquistado e levado cativo para Babilônia. Aproximadamente entre os anos (540 e 530) quinhentos e quarenta e quinhentos e trinta antes de Cristo, um império formado pelos Medos e pelos Persas conquistava Babilônia formando assim à quarta potência mundial. Um pouco mais á frente com um imperador persa chamado Assuero no governo, nós temos a oportunidade de conhecer então: Hadassa, Ester, ou se quiser, Estrela.

Como falamos antes a mulher já passou por épocas difíceis, o Imperador Assuero perdendo o casamento manda em seguida que se casse todas as mulheres bonitas do reino e traga para o seu curral, aquilo que os estúpidos chamavam harém. E nessa entrou a nossa personagem conhecida como Ester, ela acabou conquistando o coração do Imperador conquistou o coração do seu próprio povo, conquistou o respeito de todo o Império tornando-se assim a Rainha da Pérsia, a Rainha do mundo da época.

― Então, o rei perguntou: Que é o que tens rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará.  (Bíblia Sagrada) Est. 5: 3. 

Minha amada irmã, minha amada amiga, como você está vendo muitas mulheres fizeram maravilhas em toda a nossa história, continue à sua luta e faça você também, pois lá na Eternidade haverá recompensa! ― Depois disso, escreveu a rainha Ester, filha de Abiail, e Mardoqueu, o judeu, com toda a força, para confirmarem segunda vez esta carta de Purim.

E mandaram cartas a todos os judeus, as cento e vinte e sete províncias do reino de Assuero, com palavras de paz e fidelidade, para confirmarem estes dias de Purim nos seus tempos determinados, como Mardoqueu, o judeu, e a rainha Ester lhes tinham estabelecido e como eles mesmos já o tinham estabelecido sobre si e sobre a sua semente, acerca do jejum e do seu clamor. (Bíblia Sagrada) Est. 9: 29 – 31.

 

Maria Madalena

 

O povo judeu passou aproximadamente (1900) mil e novecentos anos esperando o Messias, o Salvador da humanidade, Jesus, o Cristo. Todavia quando Ele apareceu poucos foram os que o reconheceram, mas como isso tudo é muito natural sempre aparece alguém para preencher o quadro. E assim à medida que o Senhor Jesus foi se manifestando á humanidade, pouco á pouco os seus ideais foram tendo aceitação. Começou convidando alguns homens para fazer parte de um grupo especial, o que ficou conhecido como

 

       P 10

apostolado. Mas durante as suas andanças e os seus comentários à sua fama foi se estendendo e chegou até a cozinha e, assim as mulheres também tiveram a oportunidade de conhecer o Filho de Deus, o Salvador da humanidade. ― E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor e disseram: Verdadeiramente, este era o Filho de Deus. E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia para servi-lo, entre as quais estava Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu. (Bíblia Sagrada) Mat. 27: 54 – 56. Indo Ele para a sepultura, veja quem o acompanhava se não eram as fiéis admiradoras, as fiéis mulheres que durante todo o tempo estavam por perto: Na vida, na liberdade, na prisão, na crucificação, na morte e, agora na também na sepultura!

E estavam ali Maria Madalena e a outra Maria, assentadas defronte do sepulcro. (Bíblia Sagrada) Mat. 27: 61. E por ali elas ficaram, indo e voltando, conversando, em muitas oportunidades talvez chorando a perda do personagem mais importante das suas vidas, sempre como que esperando algo extraordinário acontecer. Todos haviam abandonado à área, os discípulos de Emaús, por exemplo, muito tristes e, desolados estavam voltando para casa quando o Senhor Jesus após a ressurreição os alcançou no caminho: E eis que, no mesmo dia, iam dois deles para uma aldeia que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús.

       E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E ele perguntou: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós e por que estais tristes?  (Bíblia Sagrada) Luc. 24: 13 – 17. Ora, eles estavam tristes porque eles eram apenas homens, quando as coisas apertaram, eles abandonaram o local e assim não tiveram o privilégio de participar dos extraordinários acontecimentos.

       Pois na mesma hora as mulheres estavam lá, se congratulando, trocando beijos e abraços, pulando e gritando de felicidades, pois o seu Mestre havia ressuscitado. Quando o médico chega para a esposa cheia de amor pelo esposo e fala: Minha senhora eu sinto muito, mas o seu marido vai morrer. Então ela chama os familiares passa o diagnóstico do médico e, um após o outro vão abandonando o recinto hospitalar. Em pouco tempo olhando-se ao redor não se vê mais ninguém da família, mas a esposa, a mãe, a amiga, a companheira inseparável está lá, ao lado do amado esposo, talvez apenas um corpo inerte ainda respirando, mas ela está lá, como uma estaca mestra, como uma coluna de sustentação.

Lá em Jerusalém há (2000) dois mil anos atrás por incrível que possa parecer, todos abandonaram o seu amado Mestre, mas elas as colunas de sustentação da humanidade, estavam lá, na porta do sepulcro como que esperando algo de extraordinário acontecer. E como você pode ler á seguir, o que aconteceu não revolucionou só a história da humanidade, porém, revolucionou a história, a existência do UNIVERSO. Ele, o Cristo, o Messias o Salvador da humanidade, o Filho de Deus, depois de crucificado, morto e, sepultado, RESSUSCITOU, ALELUIA!

 

P 11

― E, no fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.

E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo dos Céus, chegou, removendo a pedra, e sentou-se sobre ela.

E o seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste branca como a neve. E os guardas, com medo dele, ficaram muito assombrados e como mortos.

Mas o anjo, respondendo, disse às mulheres: Não tenhais medo; pois eu sei que buscai a Jesus, que foi crucificado.

Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como tinha dito. Vinde e vede o lugar onde o Senhor jazia.

Ide, pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dos mortos. E eis que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito.

E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos.

E, indo elas, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés e o adoraram. (Bíblia Sagrada) Mat. 28: 1 – 9.

É por isso que eu costumo dizer, quem acaba fazendo a obra de Deus ainda são as nossas amadas mulheres! E o que acabamos de ler, é a prova disso. Por isso minha amada irmã continue falando de Jesus, continue gritando para os quatro cantos da terra que Jesus o Cristo já ressuscitou que Ele vive e Reina para todo sempre.

 

Priscila

 

Não há muito tempo atrás eu participava de um cursinho de teologia, onde o eminente professor era o Dr. DOUGLAS ROBERTO DE ALMEIDA BAPTISTA – Teólogo – Pastor Evangélico – Presidente da (OCEB): Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil, onde ele o Dr. Douglas ficava o tempo todo brincando com as mulheres que estavam participando do cursinho. Entre outras brincadeiras ele falava que na casa dele ele é a cabeça, porém, a cabeça precisa de um apoio, um suporte e, esse apoio é o pescoço. E assim sendo, o pescoço acaba sendo a amada esposa, aquela que mesmo após a prisão, a crucificação, a morte ainda encontra forças para ficar na porta da sepultura esperando algo de extraordinário acontecer!

Resumindo, a cabeça só vai aonde o pescoço á leva. Dr. Douglas, pelo rápido contato que tive com o senhor tive a impressão que na sua casa há uma família quase perfeita, que Deus os abençoe e assim eu terei prazer em conhecê-los melhor talvez só na eternidade! Mas durante aquele cursinho, algumas aulas, algumas brincadeiras para distrair, o professor Douglas me chamou a atenção para um ponto importante na Bíblia Sagrada, à conhecida e discutida carta aos hebreus, pelo fato de ela não ter um autor.

Carta aos hebreus para quem não sabe, é na Bíblia Sagrada o décimo nono livro do Novo Testamento. O então eminente professor me chamava a atenção para o fato de que esse livro é o livro com o maior número de palavras. Então ele chamava a atenção da classe, lembrando o seguinte; enquanto um homem explica uma ocorrência com uma palavra, uma mulher usa para explicar a

 

       P 12

mesma ocorrência dez ou vinte palavras. Daí uma hipótese que leva os estudiosos há acreditarem que a carta aos hebreus, o décimo nono livro do Novo Testamento tenha sido escrito por uma mulher. Pois só para você ter uma ideia, apesar do livro ter o maior número de palavras do Novo Testamento, mesmo assim bem no final do livro a escritora tem a santa ousadia de falar o seguinte: Rogo-vos, porém, irmãos, que suporteis a palavra desta exortação; porque abreviadamente vos escrevi. (Bíblia Sagrada) Heb. 13: 22. Minha amada irmã prestou atenção no texto? (abreviadamente vos escrevi). O começo da carreira do Apóstolo Paulo foi marcado pela companhia de um casal muito especial, Priscila e Áqüila. A nossa amada irmã Priscila me parece ter sido realmente uma mulher de muito valor espiritual, sábia, inteligente e uma grande batalhadora na obra do Senhor nosso Deus. 

E Paulo, ficando ainda ali muitos dias, despediu-se dos irmãos e dali navegou para a Síria e, com ele, Priscila e Áqüila, tendo rapado a cabeça em Cencréia, porque tinha voto. (Bíblia Sagrada) Ato. 18: 18. Como já falamos naquela época a mulher tinha pouco valor, não tinha nenhuma consideração. Daí, você á de convir que um livro da Bíblia Sagrada tendo como autora uma mulher seria o mesmo que depreciar toda a Bíblia, desvalorizando-a e tornando-a desacreditada. Nessas horas muitas vezes impera o bom censo, entre correr o risco e deixar um livro sem autor, então é preferível a segunda hipótese.

E aqui o nosso grande missionário Apóstolo Paulo já com a sua carreira em andamento demonstra a sua amizade pelo ilustre casal quando diz: Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida expuseram a sua cabeça; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios. (Bíblia Sagrada) Rom. 16: 3 – 4. Aqui ainda temos mais uma vez à oportunidade de ver que à nossa amada irmã Priscila, não era só inteligente e trabalhadora, era também uma mulher de coragem ao ponto de arriscar sua própria vida por amor ao Evangelho de Cristo.

E para fechar com chave de ouro, se realmente foi a nossa amada irmã Priscila quem escreveu o décimo nono livro do Novo Testamento, aquela mulher disposta a dar sua vida por amor a Cristo veja você o que ela escreveu!    E, assim, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o mal que me possa fazer o homem. (Bíblia Sagrada) Heb. 13: 6. O meu desejo é que você mulher possa alcançar a graça e a bondade do Senhor seu Deus e, assim viver e andar na sua presença cheia de graça beleza até chegar à eternidade. 

 

Sem mais Atenciosamente:

 

                                                  Pr. Manoel Teixeira

                   Ordem dos Teólogos e Pastores do Brasil

              Site: www.asotera.com / E-mail: contato@asotera.com

                         Fone: (47) 3446-0031 / Cel. 9985-7616. (TIM)


 

 

 




Mais Matérias
:: Copyright © ASOTERA 2007 ~ Todos os Direitos Reservados ::
:: Site Desenvolvido Por Elite Y ::