Ultimas Matérias Cadastradas
Misericórdia quero e, não sacrifício.
17:20:17 29/12/2010
Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. (Bíblia Sagrada) Mat. 9:13. ...

        


     MISERICÓRDIA QUERO E, NÃO SACRIFÍCIO.


      P 1

     O Apostolo Paulo, foi um obreiro que sempre se destacou, pelo fato de perseguir a melhor interpretação da Bíblia Sagrada. Aliás, sendo ele um excelente conhecedor das leis morais e cerimoniais, leis estas que faziam parte da cultura Hebraica, o Apostolo Paulo combateu com autoridade e zelo, os obreiros do Evangelho que por falta de sabedoria faziam do mesmo uma verdadeira salada; misturando, lei que condena e mata com a graça que cura salva, misturando amor, bondade, mansidão, com sacrifícios como, guardar o dia “A” ou o dia “B” sujeitar-se à conhecida circuncisão, ou seja, uma operação de fimose, por ordenança das leis, fazer festas na lua “A” ou na lua “B”, enfim coisas que com o aparecimento de Cristo ficaram no passado, porém muitos dos nossos pregadores ainda tentam meter nas cabeças das pessoas coisas como essas, não para beneficiar e sim para complicar a pregação do Evangelho.

     — Mas agora, conhecendo a Deus, ou antes, sendo conhecidos de Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, meses, tempos e, anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco. (Bíblia Sagrada) Gál. 4: 9 – 11. Um pouco antes nesta mesma carta, o Apostolo ainda fazia menção dos valores das leis, leis estas que pelas quais ninguém alcançaria a vida eterna, pois simplesmente ninguém conseguiria cumpri-las.

— Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; por que escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, por que o justo viverá da fé. (Bíblia Sagrada) Gál. 3: 10 – 11. A função da lei como sempre é a mesma, acusar, julgar, condenar e punir, no Egito antigo para cada obstinação, ou seja, para cada desobediência de Faraó, havia uma punição, ou uma praga e, assim foram dez no total.

— Moisés e Arão fizeram como o SENHOR havia mandado. Na frente do rei e dos seus servidores, Arão levantou o bastão e bateu no rio, e a água virou sangue. (Bíblia Sagrada) Êxo. 7: 20.  Aí Arão estendeu a mão sobre as águas do Egito, e as rãs saíram das águas e cobriram todo o país. (Bíblia Sagrada) Êxo. 8: 6.  E Arão bateu na terra com o bastão, e todo o pó do Egito virou piolhos, que cobriram as pessoas e os animais.  (Bíblia Sagrada) Êxo. 8: 17. Assim fez Deus, o SENHOR, e entraram grandes enxames de moscas no palácio do rei e nas casas dos seus súditos. E, por causa das moscas, houve muito prejuízo no Egito inteiro. (Bíblia Sagrada) Êxo. 8: 24.

No dia seguinte o SENHOR fez como tinha dito, e todos os animais dos egípcios morreram; porém não morreu nenhum dos animais dos israelitas. (Bíblia Sagrada) Êxo. 9: 6. Ela se espalhará como um pó fino sobre toda a terra do Egito, e em todos os lugares a cinza produzirá tumores que se abrirão em úlceras nas pessoas e nos animais. (Bíblia Sagrada) Êxo. 9: 9.  

 

      P 2

Em todo o Egito a chuva de pedra acabou com tudo o que estava no campo, incluindo as pessoas e os animais. Destruiu todas as plantas e quebrou todas as árvores. (Bíblia Sagrada) Êxo. 9: 25.  Moisés estendeu o bastão sobre o Egito, e o SENHOR mandou do Leste um vento que soprou sobre o país o dia inteiro e a noite inteira. Quando amanheceu, o vento tinha trazido os gafanhotos. (Bíblia Sagrada) Êxo. 10: 13.  Moisés levantou a mão para o céu, e durante três dias uma grande escuridão cobriu todo o Egito. (Bíblia Sagrada) Êxo. 10: 22.  

À meia-noite, o SENHOR Deus matou os filhos mais velhos de todas as famílias do Egito, desde o filho do rei, que era o herdeiro do trono, até o filho do prisioneiro que estava na cadeia; e matou também a primeira cria dos animais. Naquela noite o rei, os seus servidores e, todos os outros egípcios saíram da cama. É que em todo o Egito havia gente chorando e gritando, pois em todas as casas havia um filho morto. (Bíblia Sagrada) Êxo. 12: 29 – 30.

Como podemos ver em todos os pontos a lei tem quase sempre a mesma finalidade, ou seja, acusar, julgar, condenar e, punir. Há aproximadamente três mil e quinhentos anos atrás, a então nação de Israel era com ordens Divinas retirada do Egito, com a promessa de mudar para um verdadeiro paraíso. Porém assim como a moeda tem dois lados, todo relacionamento, também, quando o Senhor nosso Deus retirou seu povo do Egito com a promessa de levá-lo a um paraíso, também cobrou do mesmo uma dose de obediência e lealdade.

Porém obstinado não era só o coração de Faraó, o coração da nação Israelense também e, logo o povo começou a esquecer-se das maravilhas que contemplara anteriormente e, começou a desviar-se da direção do seu Criador, construindo para si formas mecânicas de adoração o que o Único e verdadeiro Deus abominou. E aí começou para cada deslize cometido uma praga equivalente, pois é o que estou tentando dizer, isso é lei, olho por olho e, dente por dente, só terei piedade de ti, se tiveres piedade de mim.

— Por isso o SENHOR Deus castigou os israelitas com uma doença, pois eles haviam obrigado Arão a fazer o bezerro de ouro. (Bíblia Sagrada) Êxo. 32: 35. - Mas, se depois disso a infecção se espalhar, então o sacerdote examinará a pessoa. Se ele verificar que, de fato, a infecção se espalhou, não é preciso que ele procure cabelos amarelados; a pessoa está impura. (Bíblia Sagrada)  Lev. 13: 35 – 36. — Se você ficar com uma doença contagiosa da pele, siga com todo o cuidado as instruções dos sacerdotes levitas. Obedeça a todas as ordens que eu dei a eles. (Bíblia Sagrada) Deut. 24: 8.

— Quando ainda havia muita carne para comer, o SENHOR ficou irado com o povo e os castigou com uma terrível epidemia, que matou muita gente. (Bíblia Sagrada) Núm. 11: 33. Como você pode ver, com a lei mesmo sendo ela Divina é assim; lei só serve para acusar, julgar, condenar e, executar. Tal vez seja por isso, que nós perseguimos tanto o que conhecemos como graça, onde há amor, compreensão, bondade enfim o que conhecemos como misericórdia e assim saímos de uma lei que só nos condena.

 

      P 3

— Mas agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito e, não na velhice da letra. (Bíblia Sagrada) Rom. 7: 6.

E assim finalmente, chegamos aos dez mandamentos, que alguns especialistas dividem em morais e cerimoniais, dividem em três partes, os primeiros três mandamentos, são nada mais nada menos que um convite à adoração a Deus. — Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas de baixo da terra. (Bíblia Sagrada) Êxo. 20: 3 – 4. – Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; por que o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. (Bíblia Sagrada) Êxo. 20: 7.

Temos aqui três mandamentos que incentivavam o povo de Israel, a adorar o Senhor seu Deus e, só a Ele. É bom lembrar que o amor a alguém, mesmo à esposa ou ao esposo só tem algum valor se o mesmo for voluntário, portanto lei, mandamento, ordem, enfim qualquer forma que venha a obrigar alguém a amar ou respeitar, moralmente não tem nenhum valor. — Lembra-te do dia de sábado, para o santifica-lo. (Bíblia Sagrada) Êxo. 20: 8. Mais uma vez como podemos ver mais ordenanças, mais mandamentos, mais leis para o povo cumprir.  Nos fins de anos normalmente temos a oportunidade, de ver e ouvir pelos rádios quando as empresas expedem notas felicitando e agradecendo seus colaboradores.

É bom lembrar que a empresa tem colaboradores e funcionários, um colaborador é aquele que se for preciso da à vida pela empresa, por que tem aquele que faz tudo certinho só para não ter problemas com a direção e, não correr o risco de perder o emprego. Em relação a Deus não é diferente, mandamentos, ordenanças, preceitos, realmente não podiam agradar a Deus e, você sabe por quê? Por que não se consegue agradar ninguém por obrigação, só se agrada alguém voluntariamente e isso só viria com a graça através de “Jesus, o Cristo”. E assim ainda restam seis mandamentos, que deveriam reger socialmente a nação Hebraica, é bom lembrar que sempre na base do olho por olho e dente por dente, isso não nos admira que não tenha realmente funcionado.

— Honra teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.  Não matarás. Não adulterarás. Não furtarás. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. (Bíblia Sagrada) Êxo. 20: 12 – 17. Eu ainda gostaria de lembrar que se o povo Hebreu tivesse conseguido cumprir todas as leis, teria sido salvo por elas, porém em toda a nação de Israel só um homem conseguiu cumprir todas as leis, trazendo assim a salvação não só para o seu povo, mas para toda a humanidade. É bom lembrar, que todos aqueles cerimoniais representavam uma espécie de anti-tipo do futuro, que tiveram seu cumprimento com a chegada de Cristo; seu nascimento, crescimento, sua missão, a crucificação e, a sua morte de cruz.

 

      P 4

Com tudo isso nós podemos ver em cada passo o cumprimento de cada cerimonial, podemos ver inclusive a hora que o Senhor Jesus inspirou que o véu do Templo se rasgou deixando visível o Santo dos Santos, ou seja, abrindo-se assim a porta da graça.

— Então a cortina do Templo se rasgou em dois pedaços, de cima até embaixo. A terra tremeu, e as rochas se partiram. (Bíblia Sagrada) Mat. 27: 51. E assim mais uma vez, misericórdia quero e, não sacrifício. — Não adianta nada me trazerem ofertas; eu odeio o incenso que vocês queimam. Não suporto as Festas da Lua Nova, os sábados e as outras festas religiosas, pois os pecados de vocês estragam tudo isso. As Festas da Lua Nova e os outros dias santos me enchem de nojo; já estou cansado de suportá-los. (Bíblia Sagrada) Isa. 1: 13 – 14. Há quem diga que com estas palavras, o Senhor Deus quis dizer que se deveriam abolir os cerimoniais, porém não é bem isso que eu consegui entender; na verdade ao invés de um grande presente com ódio no coração, eu prefiro um sorriso e um aperto de mão. Com o Senhor nosso Deus não é diferente, Ele não quer o seu sacrifício, Ele quer você, para isso precisava que os cerimoniais fossem cumpridos e não abolidos.

 — Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. (Bíblia Sagrada) Mat. 5: 17 – 18. Meu caro leitor permita-lhe fazer uma pergunte, você saberia me dizer qual foi o último altar em funcionamento, saberia me dizer qual foi o último sacrifício real e verdadeiro? Bem como você pode ver Jesus veio para cumprir toda lei e os profetas, e os cerimoniais faziam parte da lei: Por isso caro leitor o último altar foi à cruz e, o último Cordeiro sacrificado foi nada mais nada menos do que o Senhor Jesus, o Cristo.

      Na verdade como diz o Dr. Daniel Casas em uma de suas matérias escritas que tem por título, Comemorar não é Santificar se Jesus tivesse abolido a lei e os profetas, como Deus iria julgar e condenar o seu e o meu pecado lá cruz do calvário? Na verdade a lei ainda nos serve como guia, nos punindo quando erramos e nos liberando quando acertamos. — De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que a fé veio já não estamos debaixo de aio, ou seja, debaixo das ordens da lei. (Bíblia Sagrada) Gál. 3: 24 – 25.

Durante a lei, o Senhor nosso Deus tinha como sinal de obediência, algo simples e prático para com o seu povo, que era a guarda do “sábado”, pois se alguém não guardava o sábado automaticamente, transgredia todos os outros mandamentos e, isso servia como sinal, entre Deus e o seu povo. Já para o novo testamento, segundo o Dr. Daniel Casas, os sinais são cinco, pois numa aparição de Jesus depois da sua ressurreição em um discurso, ele pregou assim.

— Ide por todo mundo e, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas: Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e, os curarão. (Bíblia Sagrada) Mar. 16: 15 – 18.

     

      P 5

Bem, como você acabou de ver no Antigo Testamento, havia apenas um sinal de observância, para o Novo Testamento, são cinco os sinais, o cristão que não conseguir curar um enfermo, não expelir um demônio, não falar em outras línguas, se por acaso for mordido por uma cobra e se desesperar, se por acaso ingerir, algo envenenado e sofrer lesão, isso é prova de que ele ou ela, não está na direção de Deus.

É bom lembrar, que essas coisas não santificam, porém provam à santificação, pois só estando com uma vida consagrada na presença de Deus, é que o homem ou a mulher de Deus, consegue fazer milagres em nome de Jesus e, ainda é bom lembrar que essas coisas não são para pessoas especiais como querem alguns, essas coisas são para todos aqueles que crerem em Jesus. E disse-lhe Jesus: — Levanta-te, toma a tua cama e, anda. (Bíblia Sagrada) Joã. 5: 8. Jesus teria abolido aqui o sábado? Não, pois ele representa o próprio sábado, ele é o Senhor do Sábado; E disse-lhes: — O sábado foi feito por causa do homem e, não o homem por causa do sábado. Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor. (Bíblia Sagrada) Mar. 2: 27 – 28.  Eu ainda gostaria de lhes fazer lembrar, que pelas obras da lei ninguém seria salvo, pois a lei nos faz conhecer o pecado e não o perdão do mesmo.

— Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, por que pela lei vem o conhecimento do pecado.  (Bíblia Sagrada) Rom. 3: 20. O imperador Constantino, conta-nos a história que lá pelo ano 315 da era cristão, ele teve uma visão no espaço, viu uma cruz e nela escrito algo como: Sob este signo vencerás; ordenou que se pintasse uma cruz nos escudos de guerra utilizados pelos soldados e, assim achou-se mesmo o dono do mundo da época, criando a igreja católica que acabou dominando o mundo por muitos séculos.

Se Constantino era cristão, é difícil dizer, pois, ele não deu nenhum sinal de fé, muito pelo contrário, tudo que vemos são marcas de sangue, inclusive me parece que o nome dele era Domingos Constantino daí a famosa guarda do “domingo”, não mais como dia do Senhor, mas como reverência ao Imperador. A história nos ensina que os cristãos primitivos, costumavam-se reunir no primeiro dia semana, não para sacrificar e nem para santificar e, sim para comemorar a data como sendo o dia em que o Senhor ressuscitou. O apóstolo Paulo aqui nos dá uma idéia da importância do primeiro dia da semana, dizendo o seguinte:

— No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que se não façam as coletas quando eu chegar. (Bíblia Sagrada) I Cor. 16: 2. É bom lembrar que o domingo, ou seja, o primeiro dia da semana, não é dia de sacrifício e nem de santificação, no máximo levando em conta o que os primitivos cristãos faziam podemos usá-lo, como dia de folga e comemoração, portanto aquela história de quem trabalha no domingo do Senhor está roubando não tem nada de verdade e, sim de muita ignorância:

 

 P 6

Comemorar, festejar, alegrar-se sim, pois, o peso nostálgico do sábado já não está mais sobre os nossos ombros, se nós olharmos um pouco à frente veremos que o dia de pentecostes o dia em os cristãos receberam a plenitude do Espírito e, que a Igreja começava na verdade a dar os seus primeiros passos em direção a uma grande obra, foi exatamente no primeiro dia da semana, selando assim a vitória; sobre a lei, sobre o sábado e, sobre a morte, pois a cédula que pesava na nossa conta nos cobrando já foi rasgada lá na cruz.  — Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária e, tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. (Bíblia Sagrada) Col. 2: 14.

Sob a lei, havia tentativas de santificação na base do fazer e não fazer, ir e voltar, dar e receber e ai por diante, até mesmo assassinando o seu irmão só por que ele foi tentar encontrar lenha para fazer o almoço no dia de sábado. Ainda bem que no fim nada disso acabou agradando a Deus e assim a salvação que veio dos Judeus e para os Judeus acabou sobrando para você e para mim.  Tiago nos faz entender que a santificação que pode agradar a Deus não é mecânica e sim sentimental, o cristão não se santifica por atos e sim por sentimentos, amor, perdão, doação, compaixão, ouvir quando for preciso, falar quando necessário, sorrir com os que sorriem chorar com choram, liberar-se das coisas desta vida e buscar as que são do alto, ou seja, de Deus, consagrar sua vida a Deus e ao seu irmão isso certamente agradará a Deus.

— Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavras, o tal varão é perfeito e poderoso para também refrear todo o corpo.  (Bíblia Sagrada) Tig. 3: 2. A santificação é na verdade coisa pessoal e, não diária, você tem que ser santo e não o dia ou à noite, o Senhor Jesus nos dá uma ideia do valor do dia nos dizendo o seguinte: — Não vos inquieteis, pois pelo dia d’amanhã, por que o dia d’amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. (Bíblia Sagrada) Mat. 6: 34.

Aliás, tem gente pregando que todo dia é santo, mas se você olhar bem para a frase que acabamos de ler, verá que não é bem assim. Não podemos agora pensar que a graça de Cristo Jesus que nos libertou da maldição da lei, também nos libera das nossas responsabilidades sociais e, aí por que não estamos mais debaixo do peso de uma lei, então podemos sair matando, roubando, estuprando, ofendendo, maltratando a todos só por que estamos vivendo num estado de graça, é bom lembrar, que ainda precisamos agradar a Deus.

— Com efeito: Não adulterarás: Não matarás: Não furtarás: Não darás falso testemunho: Não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Bíblia Sagrada) Rom. 13: 9. Na verdade é bom lembrar que a santificação do ser humano, começa pelo amor, passa pela obediência, indo para a submissão o que acaba levando o ser humano a adorar um único e verdadeiro Deus. — Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (Bíblia Sagrada) Êxo. 20: 4. — Filhinhos guardai-vos dos ídolos. (Bíblia Sagrada) I Joã. 5: 21.

 

      P 7

Eu conheço muita gente que até santifica-se, mas tem mania de exagerar, conheço gente que de dia acende uma vela e, diz que é para Deus para que o mesmo o ajude, quando chega à noite, acende outra e essa é para o diabo só que esta é para que o mesmo não o atrapalhe e, assim ele ou ela acha que está agradando aos dois, porém nunca podemos nos esquecer que o Senhor nosso Deus nos ama e, quem ama exige fidelidade, se seu esposo ou sua esposa lhe trair você o abandona não é mesmo, pois assim é com o Senhor nosso Deus. Conheço gente que passa o ano todo traficando roubando passando os outros para trás, não paga dívida e nem promessa, mas chega o dia do santo “A” ou do santo “B” veste uma roupa nova, sobe na moto, ou entra num caminhão velho e vai lá para igreja tal, por que hoje é o dia do santo da arruaça e, lá colocando centenas de vidas em risco comemora o dia do santo fazendo coisas que até mesmo o diabo não seria capaz fazer, porém no fim do dia acha que agradou a Deus. Como diz o Dr. Daniel Casas, comemorar, não é santificar e, nem  sempre   agradar a Deus. Eu particularmente ainda fico com a velha frase do Senhor Jesus, o Cristo quando diz:

— Buscai, primeiro o reino de Deus e a sua justiça e, todas as outras coisas lhes serão acrescentadas. (Bíblia Sagrada) Mat. 6: 33. A maça da humanidade vem a milhares de anos tentando agradar a Deus e ao diabo, porém não funciona, o profeta Elias lá pelo ano novecentos antes de Cristo desafiou um mundo ou uma ordem religiosa de sua época dizendo o seguinte: — Então invocai o nome do vosso deus e, eu invocarei o nome do Senhor: e há de ser que, o deus que responder por fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu e, disse: É boa essa palavra. (Bíblia Sagrada) I Rei. 18: 24. Eu ainda gostaria de colocar à sua disposição a Associação Teológica Renascer, onde homens e mulheres de Deus     estarão sempre dispostos a esclarecer e a ajudar em tudo o que for possível sobre a Bíblia Sagrada.


 

   Sem mais atenciosamente:

 

 

                                                        Pr. Manoel Teixeira

             Associação Teológica Renascer

                      Site: www.asotera.com / E-mail: contato@asotera.com

                               Fone: (47) 3446-0031 / Cel. 9985-7616. (TIM)


 




Mais Matérias
:: Copyright © ASOTERA 2007 ~ Todos os Direitos Reservados ::
:: Site Desenvolvido Por Elite Y ::